Era uma vez uma preta que falou com Deus

[Antes de começar]

Neste EBI vamos estudar sobre Agar. Antes de fazer a leitura do texto bíblico, faça um pequeno exercício de memória: você se recorda da história dela? Com quem ela está relacionada, outros homens, outras mulheres? Ela faz parte de que núcleo bíblico? Lembra de algum fato importante relacionado à sua vida?

[Texto 1]

Sarai, a mulher de Abrão, não lhe tinha dado filhos. Ela possuía uma escrava egípcia, que se chamava Agar.

Um dia Sarai disse a Abrão:

– Já que o Senhor Deus não me deixa ter filhos, tenha relações com a minha escrava; talvez assim, por meio dela, eu possa ter filhos.

Abrão concordou com o plano de Sarai, e assim ela lhe deu Agar para ser sua concubina. Isso aconteceu quando já fazia dez anos que Abrão estava morando em Canaã.

Abrão teve relações com Agar, e ela ficou grávida. Quando descobriu que estava grávida, Agar começou a olhar com desprezo para Sarai, a sua dona. Aí Sarai disse a Abrão:

– Por sua culpa Agar está me desprezando. Eu mesma a entreguei nos seus braços; e, agora que sabe que está grávida, ela fica me tratando com desprezo. Que o Senhor Deus julgue quem é culpado, se é você ou se sou eu!

Abrão respondeu:

– Está bem. Agar é sua escrava, você manda nela. Faça com ela o que quiser.

Aí Sarai começou a maltratá-la tanto, que ela fugiu. Mas o Anjo do Senhor a encontrou no deserto, perto de uma fonte que fica no caminho de Sur, e perguntou:

– Agar, escrava de Sarai, de onde você vem e para onde está indo?

– Estou fugindo da minha dona – respondeu ela.

Então o Anjo do Senhor deu a seguinte ordem:

– Volte para a sua dona e seja obediente a ela em tudo.

10 E o Anjo do Senhor disse também:

“Eu farei com que o número dos seus descendentes seja grande;

eles serão tantos, que ninguém poderá contá-los.

11 Você está grávida, e terá um filho, e porá nele o nome de Ismael,

pois o Senhor Deus ouviu o seu grito de aflição.

12 Esse filho será como um jumento selvagem;

ele lutará contra todos, e todos lutarão contra ele.

E ele viverá longe de todos os seus parentes”

13 Então Agar deu ao Senhor este nome: “O Deus que Vê”. Isso porque ele havia falado com ela, e ela havia perguntado a si mesma: “Será verdade que eu vi Aquele que Me Vê?”

14 É por isso que esse poço, que fica entre Cades e Berede, é chamado de “Poço Daquele que Vive e Me Vê”.

15 Agar deu um filho a Abrão, e ele pôs no menino o nome de Ismael. 16 Abrão tinha oitenta e seis anos quando Ismael nasceu. (Gênesis 16. 1-15, NTLH)

[O] Leia o versículo 1 e 2 e identifique as camadas da vida de Agar. Ela é mulher e …? Onde ela nasceu?

[O] Na narrativa as duas mulheres são descritas como um par que se complementa, para a narrativa elas são um espelho. Complete a tabela abaixo para melhor visualizar essa complementaridade e privilégios

Situação Personagem
Dona
Escrava
Estéril
Fértil
Esposa
Jovem
Rica
Dependente

[OI] Agar em sua condição de escrava não escolheu ter relações com Abrão, ela foi obrigada. Retome o exercício de memória feito antes da leitura do trecho bíblico e releia o versículo 4 e 5. Nos discursos que circulam nas comunidades de fé ou igrejas, Agar é contada como a escrava perversa? Há uma inversão, considerando que ela era uma escrava?

[OI] Leia o versículo 4-6. “Elsa Tamez entende o confronto entre Sara e Agar mais como uma luta das mulheres para garantir status de esposa e patroa, dentro da sociedade patriarcal. O confronto nasce quando Agar rompe com as leis, e quer ter os mesmos direitos da patroa porque está grávida do patriarca.”¹. A luta de Agar é justa? A escrava errou em cobrar direitos de sua senhora? Qual o discurso mais comum em relação a Agar: uma mulher que se valorizou e cobrou seus direitos ou uma escrava insubordinada e insolente?

[OI] Observe o que Sarai fez com Agar no versículo 6. Entendendo que “No texto é possível perceber que a situação entre Sarai e Abrão não está tranquila. Há conflitos na casa. Sarai enfrenta Abrão para discutir o problema que estava criado dentro da casa. Este problema é também social porque as mulheres estão sofrendo na casa, as consequências dos papeis atribuídos a elas pelo sistema patriarcal”², devemos vilanizar Sarai? A rebeldia da escrava denuncia a sua dona ou o sistema que as oprime?

[A] Agar foge e tem um encontro com Deus no deserto. Deus a chama pelo nome, conversa com ela, ela dialoga e recebe promessas. O quão libertador é essa experiência, considerando a situação de extrema exclusão de sua vida (mulher, negra, escrava e estrangeira)? O que esse encontro nos ensina sobre Deus?

[A] Deus não chama Agar de escrava, mas sim, pelo seu nome. Agar dá nome a Deus. Agar dá um nome a quem lhe dá um nome. É a única mulher na bíblia que fala diretamente com a divindade e a única que lhe dá um nome: “O Deus que Vê”. Reflita sobre a condição de Agar e sobre sua grandeza, sobre as experiências que viveu. Ela é uma matriarca, sua descendência é grande, era uma mulher negra em movimento. Ela é exemplo de alguém que resiste e luta por dignidade e emancipação.

[A] Deus viu e falou com Agar, uma negra em condição de exclusão, uma invisível. Pense sobre sua vida, seu cotidiano e relações: quem são as pessoas invisíveis perto de você? Quem elas são, que cor elas têm? Deus sabe o nome delas.

¹ SILVA, Fernanda Priscila Alves. Agar: A mulher que conversa com Deus. In: As mulheres tomam a palavra: uma abordagem do processo de visibilização das mulheres na história. CEBI, 2015.

² (SILVA, 2015).


Paloma Nascimento dos Santos é professora de Química, mulher negra e feminista interseccional. É assessora auxiliar da ABU Sul e articuladora da Rede Fale. Pernambu-cana-de-açúcar.


O conteúdo e as opiniões expressas neste texto são de inteira responsabilidade de sua autora e não representa a posição institucional da ABUB, outra instituição ou de todas as organizadoras e colaboradoras do Projeto Redomas. O objetivo é criar um espaço de construção e diálogo.